Quase 100 jogos foram produzidos na Global Game Jam Curitiba 2015

Fila de credenciamento para o evento.

Espalhados pelos andares e salas do bloco 2 da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) os  mais de 400 participantes da Global Game Jam Curitiba 2015 desenvolveram aproximadamente 100 jogos em 48h no final de semana do dia 23 até 25 de janeiro. Pessoas de diferentes idades e todo tipo de conhecimento de games estavam presentes tentando desenvolver um jogo com o tema “what do we do now?” (o que fazemos agora), dado para todos que foram para as Game Jams ao redor do mundo.

“O nosso objetivo é que as pessoas fiquem confortáveis, que a galera se divirta e tenha alegria em criar, e principalmente que os estudantes possam mostrar os jogos para os seus pais, familiares e amigos”, conta Bruno Campagnolo, organizador do evento.

Empresas ajudam participantes

Para complementar o evento e também ajudar os participantes, diversas empresas e parceiros estiveram presentes na Jam, os desenvolvedores do Beenoculus, óculos de realidade virtual, ensinaram a desenvolver no produto; a Tumpatz, empresa de som, produzia os efeitos sonoros e trilhas; e a Signum Game Studio/MIC CWB, ajudou a testar os jogos, arrumar bugs e dar feedback.

“Trouxemos profissionais de cada área da Signum para ajudar os jammers em programação, arte 3D e 2D, soud design e game design, para que todos possam sair com jogos bem polidos no final do evento”, afirma Rafaela Costa, CEO da Signum. “Na Global Game Jam o nosso objetivo é mostrar como utilizar o Beenoculus para quem está começando a criar”, revela José Terrabuio Junior, Chief Innovation Officer da Beenoculus.

Participantes recebem ajuda dos integrantes da Signum Game Studio. Créditos: Regado Júnior

Participantes recebem ajuda dos integrantes da Signum Game Studio. Créditos: Regado Júnior

Jogo Frankenstain

E se, juntasse um elemento de cada jogo criado na Jam em um só? O resultado foi o “Frank’s Game CWB“, de Igor Ivan Gaudeda e Aline Rosa, que criaram um jogo de tiro em que o personagem principal é um jammer que fez a si mesmo num jogo, fala com um rei em uma biblioteca, pega seus cachorros e vai para a aventura se vingar da traição de sua mulher em uma espaçonave nos mais diversos cenários. Confira o vídeo abaixo para tentar entender o que foi construído:

” O resultado foi uma coisa meio estranha, um misturado de todo mundo, a arte está toda bagunçada, os sons estão tudo cada jeito, mas o jogo é divertido, e é isso que importa”, falou Igor rindo ao explicar sua criação.

Vídeo 

Fizemos também um vídeo de sobre como foi a Global  Game Jam em Curitiba, confira:

Equipe Signum