Curitiba tem a segunda maior sede da Global Game Jam

By 24 de janeiro de 2015 Signum Road No Comments
Bruno Campagnolo, organizador do evento,  anuncia que Curitiba é a segunda maior sede do Global Game Jam.

Dos dias 23 a 25 de janeiro acontece a Global Game Jam (GGJ) em todo o mundo, em cerca de 80 países esse ano e a sede em Curitiba (GGJCWB), na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), é a segunda maior com quase 500 inscrições! Na sua 6ª edição na cidade o lema evento é “fazer e não falar”, o foco é o desenvolvimento de jogos em menos de 48h com o tema único para todo o mundo: “what do we do now”, usando muita criatividade e inovação.

2maior

A novidade nessa edição é a realização de uma votação aberta ao público no domingo, 25, onde será escolhido o melhor jogo desenvolvido na Game Jam. Todos os participantes e público de fora podem comparecer no bloco 2 da PUCPR para testar o que foi criado e votar no que mais gostou. “O prêmio é ter um bom jogo experimental pronto”, anunciou Bruno Campagnolo, organizador do evento, na abertura da Jam pouco antes de revelar o tema que os participantes devem seguir para construir os seus jogos.

Na abertura da Jam também passou o vídeo de introdução do evento mundial que teve participação da dupla de brasileiros Pedro Medeiros e Amora Bettany que participaram a distância da GGJCWB em 2009. Confira o vídeo com legenda:

Tecnologia de ponta na GGJ

Em inovação a GGJCWB está saindo na frente tendo presentes os desenvolvedores dos óculos de realidade virtual brasileiro, o Beenoculus da  Beetech, que querem incentivar desenvolvedores de jogos a usarem o seu produto. O Beenoculus utiliza o smartphone do usuário em união a tecnologia dos óculos. Segundo Caio Comanodulli, engenheiro de software, e Renan Wolf, desenvolvedor para IOS, a empresa levou 10 produtos para os participantes da Game Jam desenvolverem seus jogos durante o evento.

Além disso, a  Beetech está com uma promoção durante a Jam, a equipe que desenvolver o melhor jogo para uso do Beenoculus irá ganhar 5Kist com o produto, o fone e o controle ambos sem fio! Confira as fotos do Beenoculus abaixo:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Formando equipes 

Assim que o tema “what do we do now” foi revelado os quase 500 participantes de espalharam pelo bloco azul para desenvolver os jogos. Quem não tinha equipe pronta, pôde participar de uma dinâmica realizada pela organização para unir ou completar equipes.

Anderson Vermonde, mentor do evento e participante desde a 1ª edição conta que esse ano a formação foi muito natural. “As equipes passavam aqui na porta pedindo um programador, músico ou artista e a pessoa se unia”, comenta Vermonde, ” ano passado chegamos a escrever ideias no quadro para ajudar, mas dessa vez nem teve necessidade”.

A equipe reunida por Victor Gimenez, programador e game designer, já foi com todos os integrantes para a Jam, com um total de 5 programadores, uma artista e um músico. O grupo que se conheceu por trabalhar na mesma empresa e pelo curso na faculdade teve ideia rápido.

Thiago Maranhão, programador, contou que pretendem fazer um jogo web de cooperação em que o jogador controla dois personagens que precisam um do outro para passar de fase. A dificuldade, segundo Pablo Henemann, mais um programador, é  decidir o escopo que vai ser feito durante a Jam. “Só vamos conseguir fazer um protótipo até domingo, temos que  focar no que dá tempo”, apontou Pablo.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Equipe Signum