Nintendo encerra distribuição no Brasil

nintendo-logo-by-dhlarson-on-deviantart-hlbdkt5we

“O quê? Como assim?!” Essa é a reação de todo nintendista brasileiro ao encontrar a triste notícia. Sim, esse é o último mês que a Nintendo tem uma distribuidora nacional em solo brasileiro. A justificativa são os altos impostos cobrados pelo país que geram um modelo insustentável de importação de jogos, mas a empresa afirma que não vai desistir do nosso mercado.

“Consideramos produzi-los no Brasil, mas não havia tempo para estudar todo esse processo. Por isso, optamos por encerrar as atividades. Os nintendistas brasileiros são apaixonados como nenhum outro. Foi uma decisão difícil…”, explicou por telefone Bill van Zyll,  diretor e gerente geral para América Latina da Nintendo of America, para a revista oficial da Nintendo no país, a Nintendo World.

Enquanto durar o estoque

Os produtos que estão no Brasil atualmente serão vendidos até acabar o estoque, pois a empresa que fazia a distribuição a Gaming Brazil, subsidiária da Juegos de Video Latinoamérica (GmbH), encerrou suas operações no país, de acordo com publicação do G1. A volta do abastecimento dos produtos da Nintendo depende de negociação entre a GmbH e a empresa. “Trabalhando junto com a Juegos de Video Latinoamérica, iremos monitorar a evolução do ambiente de negócios e avaliar a melhor maneira de servir nossos fãs brasileiros no futuro”, afirma Zyll para a UOL.

“Somos parceiros da Nintendo na distribuição de seus produtos na América Latina há 14 anos e continuamos comprometidos com a marca. E, enquanto nenhuma outra mudança está planejada para outros mercados da região, estamos em uma posição em que precisamos reavaliar nossa abordagem na distribuição no Brasil”, explica Bernard Josephs, CEO da Juegos de Video Latinamérica, ainda para a UOL. “Continuaremos a monitorar o ambiente no país para que possamos avaliar futuras oportunidades”

 

Equipe Signum com informações